Que cuidados são necessários com a moleira do bebê?
Ela é mais resistente do que muitas mães imaginam. Segundo a enfermeira Elza Sumiko Hojo Abe, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas, a moleira pode ser tocada e cabecinha deve ser lavada normalmente. O que não é aconselhável fazer é comprimí-la com força, já que, nessa região, apenas o couro cabeludo protege o cérebro. Por volta dos 18 meses, os ossos da cabeça se fecham e a moleira desaparece. Ela tem uma função muito importante: serve de parâmetro para o diagnóstico de desidratação, quando fica afundada, ou meningite, se está abaulada.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", número 9)

 

Respiração Correta
Corrigir o costume da criança de respirar pela boca é mais importante do que se imagina. O hábito, geralmente causado por rinite ou adenóides, pode não só gerar alterações na arcada dentária como provocar até problemas cardíacos. A fonoaudióloga Marcia Helena Monteiro da Silveira explica que a respiração pelo nariz é mais lenta e desse modo permite melhor aproveitamento do oxigênio. Se a criança respira pela boca, vai compensar a deficiência de oxigênio sobrecarregando o coração. ele vai precisar bombear mais rápido para mandar oxigênio para as células. É claro que isso não traz problemas de uma hora para outra. Mas é bom ficar alerta para corrigir as causas de uma respiração inadequada.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº 3 - por Silvia de Moraes Braido)

 

Palavras Novas
Pergunta: É certo usar um vocabulário novo com os pequenos?
Resposta: É correto e recomendável para as crianças com mais de 2 anos. De acordo com a fonoaudióloga Monica J. Chapchap, a capacidade da criança adquirir conhecimentos nessa idade é surpreendente, por isso fale corretamente. Com crianças de 1 ano, as histórias são bem-vindas para desenvolver a linguagem, mas sempre com palavras conhecidas e muitas figuras.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº 04 - por Silvia de Moraes Braido)

 

Cuidado com o andador
Ansiosas por ver seu bebê andar logo, muitas mães acabam recorrendo aos andadores. Mas, cuidado! Eles não são recomendados por muitos especialistas.
É preciso respeitar o tempo certo de desenvolvimento de cada bebê, sem estímulos artificiais. Além disso, a criança se acostuma a andar nas pontas dos pés, o que é para a coluna. Sem falar nos acidentes, como as "trombadas" com as quinas dos móveis, que podem resultar em machucados na testa.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº 04 - por Silvia de Moraes Braido)

ALTERNATIVA D !
A vitamina D é extremamente importante para a formação dos ossos, dentes e músculos dos pequenos. teste aqui os seus conhecimentos e saiba quais são os alimentos ricos nessa vitamina.
a) arroz, feijão, massas, pães e batatas
b) aspargo, couve-de-bruxelas e verduras
c) atum, salmão, sardinha, manteiga e o sol da manhã

Resposta: letra C


SÓ QUERO MIOLO !
Tem baixinho que não come a casca do pão. Mas tudo bem. O Centro de Nutrição Infantil do Baylor College de Medicina de Houston, Estamos Unidos, garante que todas as partes do pão têm o mesmo valor nutricional. Com ou sem casca, é uma boa fonte de vitaminas do grupo B, ferro e carboidratos.

 

VOCÊ ENTENDE DE ALIMENTOS ?
Beterraba é bom para a anemia? <Falso>
A beterraba é pobre em ferro, substância que falta no organismo da criança que tem anemia ferropriva, o tipo mais comum. Talvez essa fama lha tenha sido atribuída em função de sua cor, vermelho-vivo. A beterraba é um legume rico em açúcar, o que faz dela uma boa fonte energética. E só.

Tomar líquido durante a refeição ajuda a digestão? <Verdadeiro>
Não há problema nenhum se seu filho quiser tomar um pouco de líquido enquanto come. Muito pelo contrário, facilita a ação das enzimas digestivas. O que você evitar é que ele ingira os líquidos gaseificados, como os refrigerantes, que "incham" o estômago.

Banana, melancia e pepino não podem ser comidos à noite? <Falso>
Pior seria comer carne ou frituras, que têm digestão mais demorada. De qualquer forma, o ideal é, à noite, oferecer aos pequenos uma refeição leve, no mínimo duas horas antes de eles irem dormir.

 

FERRO NELES !
Se o seu filho está anêmico, inclua em suas refeições alimentos ricos em ferro. Anote a lista: bife de fígado, vitela, vagem, ervilhas, manteiga de amendoim, espinafre, cereais, frutas secas, sardinha e atum. Caso ele não goste muito desses alimentos, procure prepará-los de uma forma criativa, para que fiquem atraentes no prato.
(Fonte: Revista "Meu nenê", edição nº 3 - por Vera Magyar)

 

FRUTAS: SEMPRE EM BOA HORA
Muitas vezes, a manipulação do alimento interfere no seu teor nutritivo. É o caso das frutas, que perdem parte das vitaminas quando se transformam em sucos ou compõem saladas. Por isso, é melhor consumí-las ao natural, sempre que possível. Caso contrário, fique de olho no relógio. Existe um tempo ideal para consumir esses alimentos, sem que haja grandes perdas. veja:
Suco natural (feito com fruta fresca ou polpa congelada), na geladeira dura 04 horas e fora da geladeira, 01 hora.Fruta aberta (com casca e embalada em filme plástico), na geladeira dura 24 horas e fora da geladeira, 04 horas.Salada de frutas, na geladeira dura 24 horas e fora da geladeira, 02 horas.
(Fonte: Revista "Crescer em família", edição nº 29)

 

TOMATE É DEZ !
Rico em potássio e vitamina C e uma das preferências infantis. tantos atributos fazem do tomate uma ótima pedida para o cardápio das crianças, desde que você não se descuide da higiene. Lave o tomate duas vezes: antes de guardá-lo n ageladeira e quando for consumí-lo. Dessa forma, você retira os resíduos de agrotóxicos que permanecem na casca. Depois, deixe-o imerso em hipoclorito de sódio, diluído em água, por 30 minutos. O hipoclorito mata as bactérias.
(Fonte: Revista "Crescer em família", edição nº 29)

 

FASES DIFERENTES
Preocupados com nossos filhos, às vezes confundimos situações normais do desenvolvimento com falta de apetite.
de 0 à 4 meses: o bebê tem um reflexo de expulsar da boca qualquer pedaço de alimento sólido.
de 4 meses à 1 ano: o pequeno reduz, fisiologicamente, seus gastos calóricos e, portanto, come menos.
de 1 ano à 2 anos: a criança está mais seletiva. Escolhe o que quer comer, rejeitando o que não gosta.
de 2 anos à 6 anos: seu filho mostra mais interesse em conversar do que em comer quando está à mesa.
(Fonte: Revista "Meu nenê", edição nº 11 - por Vera Magyar)

 

FRUTAS E VEGETAIS
As quantidades certas: os nutriconistas dizem que devemos oferecer às crianças de 3 a 5 tipos de vegetais por dia e de 2 a 4 espécies de frutas. Para calcular a quantidade diária desses alimentos, lembre-se:

(Fonte: Revista "Meu nenê", edição nº 11 - por Vera Magyar)

 

MAIS FIRME
Na hora de dar alimentos sólidos para seu filho, sente-o num bebê-conforto e fique de frente para ele, com as duas mãos livres para alimentá-lo. Isso permite que a criança observe a colher, em vez de ser "atacada" por ela, o que acontece quando a mãe lhe dá de comer no colo. Nas primeiras vezes, deixe que ele teste o alimento com a língua, antes de enfiar a colher toda na boquinha dele. Lembre-se: até então, ele só sugava. Com o tempo, apredenderá a mastigar o alimento.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº 04 - por Vera Magyar)

 

CUIDANDO DO DODÓI
Não é fácil alimentar uma criança doente, porque, além da perda de apetite - que é bem natural -, elas ficam irritadas, o que torna mais complicada a tarefa de convencê-las a fazer as refeições principais, como almoço e jantar. A melhor solução, nos períodos da doença, é considerar os sintomas e pensar no que você, mamãe, gostaria de comer se estivesse no lugar do pequeno enfermo.
Veja algumas dicas que funcionam:

(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº14 - por Vera Magyar)

 

ANTIPUM
A cauda mais comum da flatulência (gases) em crianças é a mania de engolir ar enquanto come. Portanto, conversar durante as refeições não é muito apropriado. Mas, além disso, há alimentos que favorecem a formação de gases: ervilha seca, feijão, repolho, couve-flor, brócolis, saladas verdes, frutas, leite, iogurte, queijos, cenoura, uva passa, banana e batatas.


UM PRATO CHEIO
O consumo de cereais no café no café da manhã é saudável e uma boa alternativa para espantar a monotonia do café com leite. Eles ainda contém vitaminas A, B1, B2, B6 e B12, C, niacina, ferro, zinco, cálcio, carboidratos e fibras. E podem ser misturadas ao leite com diversas frutinhas.

 

O LEITE PIORA E DIARRÉIA ?
Depende. O leite de vaca contém um tipo de açúcar que estimula a diarréia mas combate a desnutrição, comum nos casos mais graves. Assim, é melhor diulí-lo em água ou substituí-lo pelo leite de soja. Se estiver amamentando no peito, continue: o leite materno não tem contra-indicação.
(Fonte: Revista "Crescer em família", edição nº 29)

 

CONSUMO IDEAL DE CALORIAS 
Enquanto um adulto normal consome de 1.600 a 2.800 calorias por dia, dependendo do seu metabolismo e do tipo de atividade física que pratica, uma criança de 1 a 3 anos deve consumir cerca de 1.300 calorias diárias. Para chegar a essa quantidade ideal, os nutricionistas fazem um cálculo simples. Eles estimam que o combustível que a criançada dessa idade precisa é de cerca 102kcal por quilo de peso num dia.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº 04)

 

CADÊ A FRUTA ?
Embora algumas balinhas contenham na sua fórmula vitaminas C, E e betacaroteno, de fruta mesmo elas têm pouco. Portanto, não se iluda achando que há nesses produtos valor nutritivo. Segundo a Associação Dietética Americana, eles não trazem as vitaminas, minerais e outras substâncias encontradas nas frutas. Alguns até levam uma pequena quantidade de suco, mas nada qUe compense a química adicionada na fórmula.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº 13 - por Vera Magyar)

 

DAR OU NÃO LÍQUIDOS DURANTE AS REFEIÇÕES ?
Eis a questão. Para início de conversa, a refeição é o momento apropriado para matar a fome, não a sede, não é? Isso, por si só, já responde à dúvida que as mães têm sempre que seus filhos pedem sucos ou refrigerantes para acompanhar a comida. Para não ser radical, vale lembrar que um pouco de líquido ajuda a umedecer o bolo alimentar e facilita a ação das enzimas digestivas. O que deve ser evitado, porém, são os líquidos gaseificados, que não têm valor nutritivo e incham o estômago.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº 13 - por Vera Magyar)

 

MICROONDAS: SIM OU NÃO
Ao preparar a comida do nenê, evite o microondas. O alerta é do Dr. Wilson Rondó Jr., autor de "Prevenção: a Medicina do Século XXI" (Editora Tecnopress). Ele relata que estudos da Universidade de Stanford, EUA, provaram que o aquecimento de alimentos no microondas resulta na perda de nutrientes. E pode provocar alterações no sangue e mudanças patológicas nas células.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº 13 - por Vera Magyar)

Ele é prático, sem dúvida. Mas o uso do microondas certamente deteriora proteínas e vitaminas dos alimentos. É o que afirma Vitor Baranauskas, professor da Unicamp, que sugere uma solução para o caso: fogão e microondas, em dias alternados.
(Fonte: Revista "Crescer em família", edição nº 29)


OS CAMPEÕES DE FERRO
Monte um cardápio com alimentos ricos nesse mineral. E lembre-se: a partir dos 6 meses até os 5 anos, seu filho precisa de 10 miligramas de ferro por dia.
ALIMENTOS COM FERRO (*) - QUANTIDADE
1 bife de fígado grelhado - 1,8mg.
3 colheres (das de sopa) de feijão - 2,6mg.
1 bife de carne de vaca grelhado - 0,88mg.
1 pedaço de frango assado sem pele - 0,44mg.
1 fatia de pão de trigo integral - 1,0mg.
2 colheres (das de sopa) de espinafre refogado - 0,76mg.
(*) Para crianças que ainda não comem alimentos sólidos, esses ingredientes podem fazer parte das papinhas.
(Fonte: Revista "Meu Nenê", edição nº 13 - por Vera Magyar)

 

LEITE DE SOJA x LEITE DE VACA
Quais as vantagens e desvantagens do leite de soja para crianças na faixa de 1 ano?Para crianças na faixa de 1 ano, o leite de soja é indicado apenas quando ocorre intolerância ou alergia ao leite de vaca. Como este último é considerado uma grande fonte de proteínas e cálcio, está aí a sua superioridade ao de soja. Além disso, a proteína de origem animal (como a do leite de vaca), devido a sua composição química, tem um valor biológico muito maior do que a de origem vegetal (como a do leite de soja). A criança, então, acaba tomando contato com grandes quantidades de anticorpos e fica muito mais resistente às doenças como gripes e infecções de garganta e ouvido. Veja a comparação abaixo em um copo de alimento:
LEITE x LEITE
Nutrientes - Vaca - Soja
energia - 100 cal. - 100 cal.
gordura - 5,43 g. - 5,26 g.
proteínas - 5,35 g. - 2,77 g.carboidratos - 7,58 g. - 10,2 g.cálcio - 194,33 mg. - 91,8 mg.fósforo - 152,01 mg. - 63,2 mg.ferro - 0,08 mg. - 1,56 mg.zinco - 0,61 mg. - 0,96 mg.vitamina A - 205,7 UI - 322,8 UI
(Fonte: Revista "Meu Nenê", número 9 - Drª Olga Maria S. Amancio)